ACESSE A ÁREA DO ASSOCIADO

Publicação

CONHEÇO BARCOS…

A Escola de Pais orienta  suas atividades e empreendimentos  tendo em vista os pais. Trata-se de fato de  uma  escola destinada aos pais. Ora, esses que são pais  são, ao mesmo tempo, esposos, companheiros, marido e mulher.  O trabalho da Escola de Pais visa,  de alguma forma,  fortalecer os casados. Esta bela página da compositora e cantora francesa  Marie-AnnickRétif (pseudônimo de Mannick) pode nos levar a refletir.

 

Conheço barcos que permanecem no porto

com receio que as correntes marítimas

os arrastem com força  para o alto mar.

Conheço barcos que enferrujam no porto

e que nunca ousaram levantar velas.

Conheço barcos que esqueceram de partir.

Na medida em que envelhecem

têm medo  do mar e as ondas do porto nunca os separam.

Sua viagem terminou antes de começar.

Conheço barcos de tal forma acorrentados

que esqueceram como  se olha um para o outro.

Conheço barcos que mal e mal se movimentam

ao murmúrio de ondas fracas

para terem a certeza de nunca se separarem.

 

Conheço barcos que, dois a dois,  vão pelo mar afora

enfrentando temporais violentos, envolvidos nas tempestades.

Conheço barcos que, efetivamente, se arranham

nos caminhos dos mares aos  quais foram

levados pelo balanço da embarcação.

Conheço barcos que sempre estão se casando de novo

a cada dia de suas vidas,

barcos que não temem se afastar um do outro

por alguns momentos para depois se encontrarem de novo.

Conheço barcos que voltam ao porto

arranhados em todas as partes,

porém mais fortes e mais robustos.

 

Conheço  barcosestranhamente parecidos

depois de terem  vivido juntos anos e anos dourados pelo sol.

 

Conheço barcos que continuam se amando

depois de terem navegado até o último dia

sem nunca dobrar as velas gigantescas

porque têm o coração do tamanho do oceano.

 

Texto de Annick

Alliance,  revista francesa, n. especial, 100-101, p. 30.